Residência Médica

Programa de Residência Médica

Introdução 

Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977, a residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funciona em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo considerada o “padrão ouro” da especialização médica. O mesmo decreto criou a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).

O Programa de Residência Médica, cumprido integralmente dentro de uma determinada especialidade, confere ao médico residente o título de especialista. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica.

No primeiro mês do programa, os médicos recebem um livro sobre o planejamento e cronograma anual do programa de residência médica em oftalmologia, com divisão de aulas teóricas e as competências a serem alcançadas por setor.

Normas operacionais Clínica CEO-Bauru

Institucional

A carga horária do programa respeita a legislação nacional de 60 (sessenta) horas semanais, em dedicação exclusiva, bolsa de residência médica mensal. O horário de entrada é as 7:00 hs e saída 18:00 hs,  de segunda-feira à sexta-feira e ocasionalmente aos sábados. As aulas serão ministradas a partir das 17:00 hs após o término dos ambulatórios. 

Faz parte do processo de formação do médico residente a preparação de casos clínicos e artigos científicos para discutir com os preceptores. 

Os Residentes são avaliados nos seguintes ítens: 1) pontualidade; 2) assiduidade; 3) interesse; 4) relação com a equipe; 5) relação com pacientes; 6) espírito colaborativo; 7) atividades científicas; 8) provas 

Divisão dos residentes em oftalmologia

Cronograma

      O médico residente do primeiro ano ("R1") participará dos ambulatórios de oftalmologia geral, ambulatório de glaucoma e retina triagem cirúrgica. Os médicos preceptores acompanham o atendimento do "R1" e promovem a discussão de casos clínicos. O "R1" é responsável por auxiliar os preceptores de plástica ocular e realiza cirurgias de pterígio, calázio e tumor palpebral.

       O médico residente do segundo ano ("R2") atende os ambulatórios de oftalmologia geral e de especialidades (catarata, glaucoma, angiofluoresceinografia e plástica ocular). Realiza cirurgias de plástica ocular e vias lacrimais juntamente com médico preceptor, além de YAG laser, SLT e crosslinking. Auxilia em todas as cirurgias refrativas e implante de anel intra-estromal com laser femtossegundo. Fica encargo do "R2" gerenciar a liga de oftalmologia da faculdade de medicina.

     O médico residente do terceiro ano ("R3") atende os ambulatórios de oftalmologia geral e de especialidades (retina, córnea e glaucoma)  Realiza cirurgias de plástica ocular, glaucoma, catarata, cirurgia refrativa e implante de Anel Intra-estromal, além de fotocoagulação.