Plástica Ocular

A Plástica Ocular é uma especialidade da Oftalmologia que cuida das pálpebras e dos tecidos em volta dos olhos, como glândulas, cílios e o sistema de drenagem da lágrima.

As pálpebras são anexos oculares, sendo as principais estruturas responsáveis pela proteção dos olhos. Portanto, ninguém melhor que um oftalmologista para cuidar delas. Assim como os olhos, as pálpebras devem ser examinadas periodicamente, pois elas podem desenvolver diversas doenças.

palpebra.jpeg

PRINCIPAIS DOENÇAS DAS PÁLPEBRAS

 

Dermatocálase (Pálpebra caída)

É o excesso de pele ao redor dos olhos, levando a um  aspecto de pálpebra caída e formação de bolsas que dão à pessoa uma aparência  de estar sempre cansada ou de envelhecimento. Pode ser causada pela idade, tendência familiar, fumo, excesso de exposição ao sol. Edemas recorrentes. O tratamento definitivo é cirúrgico: a Blefaroplastia, que pode ser feita na pálpebra superior e inferior.

É importante diferenciar de outra condição denominada de Blefarocaláse - um processo inflamatório recorrente da pálpebra que acomete jovens e possui resolução espontânea.

blefaro 1.jpg

Observe o excesso de pele nas pálpebras superiores caracterizando dermatocálase                                                                              

Pós-operatório de blefaroplastia, cirurgia corretora para a dermatocálase

    

blefaroplastia-2.jpg

Entrópio

Alteração anatômica da pálpebra quando há uma inversão da borda palpebral em direção ao globo ocular. Pode ser congênita, mas na maioria dos casos aparece no idoso principalmente  por frouxidão da musculatura ao redor dos olhos, o tratamento definitivo é cirúrgico.

 

Ectrópio

Alteração anatômica da pálpebra quando há uma eversão da borda palpebral, ou seja, a extremidade da pálpebra se dobra para fora. Pode ser congênita, mas na maioria dos casos aparece no idoso principalmente  por frouxidão da musculatura ao redor dos olhos, o tratamento definitivo é cirúrgico.

entropio_edited.jpg

Triquíase

 Doença que  consiste no desvio do crescimento dos cílios para dentro, ou seja, em direção ao globo ocular. Pode ser congênito ou adquirido e a pálpebra normalmente conserva a sua posição normal. O tratamento definitivo é cirúrgico.

triquiase_edited.jpg

Obstrução das vias lacrimais

O canal lacrimal conecta o olho ao nariz e é responsável pelo escoamento da lágrima. A obstrução das vias lacrimais causa lacrimejamento e/ou secreção, dependendo do local onde se encontra a obstrução. A obstrução congênita das vias lacrimais acomete recém-nascidos e  causa lacrimejamento e secreção ocular importante. Pode haver abertura espontânea do canal lacrimal usualmente dentro dos  meses de vida. Um tratamento simples e muito efetivo é a drenagem através de massagem do saco lacrimal. Pode aparecer de forma adquirida no adulto e neste caso é necessário uma avaliação detalhada pelo oftalmologista para o tratamento mais adequado.