20 Doenças sistêmicas que seus olhos podem revelar

   O médico oftalmologista é preparado durante pelo menos nove anos de formação a reconhecer doenças, solicitar exames complementares (quando necessários) e propor tratamentos adequadamente, sabendo dos riscos e benefícios de seus atos.

    Uma consulta médica com seu oftalmologista vai muito além de prescever uma receita de óculos. Os olhos representam uma janela por onde circulam inúmeros vasos sanguíneos e fibras nervosas que estão em constante atividade e sintonia com os diversos sistemas do organismo. Quando ocorre algum desequilíbrio no corpo, não é raro que os olhos também acabem em desarmonia de suas estruturas internas: a retina, que representa a parte neurossensorial do sistema visual e a úvea, região rica em vasos sanguíneos, são as mais prejudicadas, podendo revelar ao oftalmologista as doenças que iremos descrever. Sua visão é importante e apenas o médico oftalmologista pode detectar precocemente as alterações oculares, antes mesmo da doença ser percebida.

Deficiência de vitamina A

A vitamina A é essencial para a manutenção das superfícies epiteliais do corpo, para a função imune e para síntese de proteínaís fotorrecptoras da retina. A lesão ao lado (mancha de Bitot) representa epitélio espumoso queratinizado na conjuntiva, sinal de deficiência grave de vitamina A. É fundamental encaminhar o paciente para uma avaliação com nutricionista e médico nutrólogo 

Aterosclerose

Na foto ao lado, pode-se analisar a retina de um paciente com placa de colesterol provocando obstrução do vaso sanguíneo. 

O êmbolo de colesterol pode obstruir outros vasos sanguíneos, como a artéria carótida interna, causando amaurose fugaz (escurecimento da visão por minutos). A avaliação cardiovascular é obrigatória e urgente.

Sífilis

A sífilis é causada pela bactéria Treponema pallidum, doença adquirida sexualmente (DST). É classificada em primária, secundária e terciária, acometendo o olho em diversas estruturas. A imagem ao lado mostra coriorretinite placoide posterior aguda. A sorologia é mandatória assim como encaminhamento ao serviço de infectologia.

Pancreatite aguda

A retinopatia pseudo-Purtscher ao lado pode aparecer em casos de pancreatite aguda grave. Em linguagem médica, as alterações são descritas como múltiplas áreas retinias brancas superficiais - infartos do leito capilar conhecidos como manchas (flecken) de Purtscher. Já a retinopatia de Purtscher ocorre, por definição, devido a trauma. Avaliação com cirurgião gastroenterologista é mandatória.

HIV - Vírus da Imunodeficiência Humana

A infecção pelo vírus da HIV é transmitida pela relação sexual desprotegida. o HIV diminui as células T CD4, que são vitais para o início da resposta imunológica. A imagem ao lado mostra a microangiopatia retiniana - é a alteração da retina mais frequente em pacientes com AIDS, desenvolvendo-se até 70% dos pacientes.

Trombose de vasos cerebrais

A foto ao lado mostra edema de papila de uma paciente jovem saudável, que havia trocado de anticoncepcional há alguns meses. Ela sentiu dor de cabeça muito forte, sem melhoras com medicação e passou a ter diplopia (enxergar duplo) e visão turva. Assim, foi solicitado uma tomografia de crânio, que mostrou a trombose do seio sagital superior, seios transversos e seios sigmoideos e foi tratada com enoxaparina plena.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença desmielinizante idiopática envolvendo a substância branca do sistema nervoso central. Pacientes que apresentam neurite óptica têm risco de até 50% de desenvolver esclerose múltipla em 15 anos. A imagem ao lado mostra uma ressonância magnética axial ponderada em T1 mostrando as placas periventriculares típicas. No olho, a doença provoca dor à movimentação e perda súbita da visão.

Neuropatia Óptica Carencial

A carência de nutrientes, especialmente a B12 (cianocobalamina), B1 (tiamina) e ácido fólico, podem prejudicar o nervo óptico. As principais causas são: alcoolismo em excesso, situações de guerra e indisciplina alimentar. Em 2019, o mundo ficou chocado com o adolescente britânico que ficou cego devido a alimentação a base de batata frita. A foto ao lado mostra palidez do nervo óptico temporal e bilateral.

Tumor cerebral

Tumores cerebrais podem causar com alteração visual leve ou grave, dependendo da região do cérebro acometido. Causam neuropatia óptica compressiva, de evolução lenta, com alteração no campo periférico, proptose e alteração dos músculos oculares. A imagem ao lado mostra um meningioma esfenoidal acometendo o segmento intracraniano do nervo óptico.

Toxoplasmose

A toxoplamose é a causa mais comum de infecção do segmento posterior do olho. É causado pelo Toxoplasma gondii, protozoário. O gato é o hospedeiro definitivo e o ser humano é um dos hospedeiros intermediários. Oocistos são excretados nas fezes de gato e depois ingeridos pelo homem, incluindo por meio de água contaminada.

fase inicial de Retinopatia Hipertensiva

Hipertensão arterial

O Brasil possui cerca de 30 milhões de pessoas com hipertensão arterial sistêmica. A elevação permanente da pressão causa, a princípio, vasoconstrição, evoluindo para danos no endotélio vascular, que geram depósitos de material proveniente do plasma nas camadas médias dos vasos sanguíneos e proliferação das camadas musculares arteriorlares e por fim a fase exsudava, quando há quebra da barreira hematorretiniana interna com extravasamento de plasma e sangue.

Retinopatia diabética

Cerca de 1 a 3% da população mundial está acometida pela diabetes. A retinopatia diabética constitui a principal complicação do diabetes - e o risco de cegueira nos diabéticos é 25 vezes maior do que no restante da população. O tempo de evolução, os níveis de açúcar no sangue, presença de hipertensão arterial e o tabagismo são fatores que interferem na agressividade da retinopatia diabética.

Cisticercose

Cisticercose refere-se à infecção por Cysticercus cellulosae, a forma larval da tênia do porco, a Taenia solium. A ingestão de cistos de T. solium em carne de porco mal cozida leva ao desenvolvimento intestinal da tênia (teníase). No olho pode acometer o espaço sub-retiniano e na conjuntiva.

Doença da arranhadura do gato

Também chamada de bartonelose, é uma infecção sistêmica e autolimitada causada pela bactéria Bartonella Henselae, transmitida através da mordida ou arranhadura de um animal infectado (geralmente o gato). Além do quadro oftalmológico, cursa com linfoadenopatia, cefaleia, náuseas e vômitos.

Toxocaríase

toxocaríase é uma doença causada pelo Toxocara canis, um parasita de caninos. Causam no homem uma síndrome chamada de Larva Migrans Visceral (LMV) e quando o acometimento é ocular é denominada Larva Migrans Ocular (LMO) ou toxocaríase. Os filhotes de cães de até seis meses de idade são os principais disseminadores da doença e as crianças são as principais afetadas.

Tuberculose

Em 2017, a Organização Mundial de Saúde iniciou o segundo ano da campanha global Unidos para Acabar com a Tuberculose, uma das dez maiores causas de morte em todo o mundo, com 10 milhões de novos casos notificados por ano, levando mais de um milhão de pessoas a óbito. O Brasil, que ainda permanece entre os 20 países que apresentam mais casos da doença, encontra-se em duas dessas listas, ocupando a 20ª posição na classificação de carga da doença e a 19ª quanto à coinfecção TB/HIV.

Espondilite anquilosante

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica que acomete as articulações sacroilíacas e coluna vertebral. O acometimento ocular está presente em 20 a 30% dos casos, sendo bilateral em 80% dos casos. O quadro mais característico é uveíte anterior aguda, não granulomatosa e recidivante. Cursa com dor ocular, fotofobia, lacrimejamento e ptose mecânica. O quadro ocular não se correlaciona com a severidade do quadro sistêmico.

Doença de Behçet

A doença de Behçet caracteriza-se por uma vasculhe necrotizante, sistêmica, recorrente, de etiologia desconhecida, provavelmente auto-imune. Cursa com úlceras orais, genitais, lesões cutâneas e oculares. No olho, o quadro é geralmente bilateral, caracterizado por iridociclite aguda não granulomatosa, com presença de flagre e células na câmara anterior.

Retinopatia herpética necrosante

O acometimento ocular do vírus herpes é heterogêneo e complexo. Embora a córnea seja o tecido mais acometido, o vírus pode cursar com inflamação focal da retina, associada a vitreíte e vasculite retiniana, acompanhado de reação de câmara anterior. Pela agressividade do quadro e pelo risco de acometimento bilateral e elevada morbidade, o tratamento deve ser instituído com urgência.

Doença de Vogt-Koyanagi-Harada

VKH é uma panuveíte granulomatosa, bilateral, associada à manifestações do sistema nervoso central, acústico e tegumentar.

Manifesta-se incialmente com sintomas prodrômicos semelhantes à meningite asséptica, seguida de uveíte posterior com descolamentos exsudativos da retina e hiperemia de disco. Ocorre mais frequentemente em etnias mais pigmentadas (negros e asiáticos), mulheres na terceira ou quarta década de vida.

Fontes: Colecão CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), Livro Kanki (Oftalmologia Clínica - 8a edição); Compêndio de Oftalmologia Geral - Guia Prático - do Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo 

- 20 Surprising Health Problems an Eye Exam Can Catch - AAO (American Academy of Ophthalmology) - Written by: Reena Mukamal; Jan 16, 2020

Observação importante: esta publicação é meramente informativa e não serve para fazer auto-diagnóstico. Em caso de alteração visual, o médico oftalmologista deve ser consultado.

Av. Comendador José da Silva Martha 10-35 (Dr Jorge Germano e Dr Renato Germano)

Rua Floriano Peixoto 18-08 (Dr Flávio Rodrigues e Silva)

Rua Floriano Peixoto 18-14 (Dr Kleber Giafferis)

Rua Floriano Peixoto 18-20 (Dr Rogério Kawai)

Rua Floriano Peixoto 18-26 (Dr Daniel Mattos Silva)

Tel: (14) 3234-4442

Tel: (14) 3234-2822

Tel: (14): 3234-8288

Tel: (14) 3241-1248

Tel: (14) 3010-9191

Top 5 assuntos mais vistos

Cirurgia de catarata a laser

Cirurgia Refrativa LASIK

Plástica ocular

Laser para glaucoma (SLT)

Residência médica

Nossos serviços

Horário de atendimento

Segunda-feira                      06:40 - 18:00

Terça-feira                           06:40 - 18:00

Quarta-feira                         06:40 - 18:00

Quinta-feira                         06:40 - 18:00

Sexta-feira                          06:40 - 17:00

​Sábado                               08:00 - 12:00                        

©  CENTRO DE EXCELÊNCIA EM OFTALMOLOGIA - BAURU                                         

  • Facebook CEO Bauru
  • Instagram CEO Bauru