CROSSLINKING.jpg

Crosslinking

Diferentemente do Anel Intra-estromal (que provoca um remodelamento da curvatura da córnea), o procedimento do crosslinking ocasiona uma reorganização das fibras de colágeno da córnea, promove um enrijecimento  da estrutura corneana em até 300%, anulando ou reduzindo drasticamente a evolução natural do ceratocone.

O procedimento consiste na aplicação de uma gota de  riboflavina na córnea sem o epitélio, a cada 5 minutos por 30 minutos e em seguida irradiação da córnea com UVA (370 nm) com tempo de exposição de 30 minutos e manutenção da riboflavina 

Vale a pena ressaltar que a partir dos 40 anos de idade, a córnea ganha por si só um processo natural de aumento de ligação das fibras de colágeno da córnea ("crosslinking natural"), não fazendo sentido indicar o procedimento nesta faixa etária. 

Assim como o Anel Intra-estromal, a indicação do crosslinking também deve respeitar alguns critérios como idade (já discutida anteriormente), doenças auto-imunes, paquimetria, curvatura da córnea, taxa de progressão da curvatura da córnea, opacidade corneanas, etc, que devem ser muito bem avaliados pelo médico oftalmologista.

É normal que nos primeiros meses a qualidade da visão seja afetada, mas após 3 meses do procedimento a visão melhora e a curvatura da córnea também dá sinais de melhora em média de 2 dioptrias.

É um procedimento seguro, com baixas taxas de

complicações e extremamente eficaz no combate da

progressão da doença.

A clínica CEO-Bauru também oferece o crosslinking

para casos selecionados e amplamente discutido

com o departamento de córnea do serviço.

crosslinking corneano.png